domingo, 11 de outubro de 2009

Liberdade e simplicidade

Liberdade demais é intolerável!
São tantas opções pra escolher... tantas coisas que posso fazer...
queria ficar na cama - porque fui deitar às 6h e às 10h eu tava acordada...
queria fazer a unha mas tenho que ficar sem esmalte por um mês
quero ver filme mas, à noite, já vou pro cinema.. - não entendo esse povo que fica sem me ver por uns 3 meses e propõe de ir ao cinema!
Queria ler outro livro... Li "A cidade do Sol" e gostei muito...
tô com "Mulheres" do Eduardo Galeano e, tô relutando.
O que eu realmente quero fazer, não depende de mim...
quero andar na linha, ser boa moça, não viver o dilema de dar ou não exclusividade.
Relações monogâmicas são um castelo? eu não sei...
às vezes parece possível... outras vezes, me parece pura ilusão.
Quando parar?
Quando investir?
Não sei.. e gostaria que estas respostas fossem mais simples...

2 comentários:

Sofia disse...

é...As respostas não são simples porque as perguntas são singulares. O tempo todo queremos liberdade e quando a temos vemos que liberdade sem presião não faz sentido, o verso disso tb não.


PS: textos adoráveis

martafilipa disse...

L-I-N-D-O!
following you :)